quinta-feira


Agora que chove, sinto-me mais agarrada a isto, á oração das palavras e á unidade de cada uma. Tornam-se autênticas, diferentes mundos que distingo de olhos tapados.
E bem dizem que depois da tempestade vem a bonança, reconhecemos os erros e corrigimo-los, ainda temos muito para viver, nós sentimos, nós dizemos, nós choramos, nós somos, nós vencemos. Quando há sentimento, tudo vale, tudo ganha, tudo passa.
Por mais zangas, discussões (dolorosas, feias e chorosas), conseguimos acreditar e isto faz uma pausa... Uma pausa bendita. A chuva abençoa-nos, como ontem, como sempre.
Maior conversa, maior meia hora, maior sentimento! amo-te(L)

4 comentários:

Cátia'P disse...

Se cada gota da chuva fosse uma palavra e nós a conseguissemos ler, o apaixonado apenas veria o nome do seu amado "Por mais zangas, discussões (dolorosas, feias e chorosas)" . O grande mal do apaixonado é que apenas vê a chuva que " o abençoa " porque o faz pensar e " reconhecemos os erros e corrigimo-los " e percebemos que " ainda temos muito para viver ". O grande mal do apaixonado é que nunca repara que a grande tempestade não está lá fora, na rua, as sim dentro de nós. Forma-e dentro de nós e sai pelos nossos olhos. A grande tempestade do apaixonado que espera sempre pela bonança e enquanto ela não chega recorre " á oração das palavras e á unidade de cada uma ".

Como tu escreves tão bem minha riqueza :')

Patrícia Costa disse...

parabens pela transparencia que dás a cada frase. e adorei a foto :)

Raquel Granja disse...

Adorei o textoo :) *

- miriam disse...

gosto da tua maneira de transmitir as coisas . gosto mesmo .

Débora Miriam .