domingo


Queremos viver na abundância da perfeição da vida, sempre com tudo resolvido e sem nada por resolver. Não queremos o stress nem tristeza perante almas escondidas nem segredos mal arrumados de familias tristes. Queremos boa vida, perfeição de relações, filmes perfeitos encaixados nesta vida humana, mas nunca o conseguimos. Vejo futilidade em muitos olhares, vejo sinceridade em outros tantos e talvez seja isto que me torna assim. Na vida, estaremos mal mas estaremos bem, apoiados por um rumo, por uma vitória. Os meus olhos enchem-se de lágrimas agora porque nada na vida se torna perfeito, se torna sem problema. Amo-o, da forma mais sentimental que já assisti; amo-o, com gosto e sinceridade; amo-o e o meu coração bate por ele... A obsessão é a minha maior inimiga. Sou obcecada, sem problema algum em o admitir. Vidrei, como nunca nem como ninguém. É uma imagem, um ponto fixo, um medo constante de perder, é uma protecção sempre, é um som, é um barco na alma que navega a toda a hora. Mata-me a cabeça muitas vezes, só eu sei o quanto dói. Mas tenho tanta sorte. Não amo nenhum filho da puta, amo o rapaz mais bonito que já vi, o único que me deu a volta eterna á cabeça e me fez viver, como ninguém. E ele ajuda-me, controla este medo que tenho. Na verdade, vivo numa luta contra a obsessão que a vou perdendo á medida que vou crescendo... e á medida que vou ganhando (ainda) mais confiança. Não desisto, não quero perder o bem essencial por causa de uma merda de uma obsessão metida na minha cabeça. Não quero destruir um caminho de felicidade, uma vida, um desenho pintado. Não quero perder, quero sempre correr sem medo para te abraçar sempre que me olhas, sempre que te vejo. Aquele desejo incontrolável que te torna uma visão paradisiaca. Sou alguém, isso sou. E orgulho-me de te amar, naturalmente, como nasci e cresci, sem maquilhagem nem cabelos postiços, com personalidade e criatividade. Louvo a quem me deu este sentimento, por te amar a TI. Existe Deus, existe alguém que me abençoou e me recompensou por existires. E vou acordar todos os dias, amando-te (como há um ano atrás), respirando o teu nome e a tua imagem, amor sem igual. Vou-te abraçar todas as vezes que quero e consigo e porque na vida, vai sempre haver algo que não nos agrada e por isso, temos de lutar contra essa coisa. No meu caso é esta grande pancada que tenho por ele. Mas sei que vale a pena ser assim por ele, sei. Ele é mágico, é possuidor de verdadeira e pura personalidade, amando o hiphop como a alma, amando a beleza da vida como ama, amando a cena do bobmarley como ama, amando-me a mim como ama... consegue ser diferente, o melhor de todos os rapazes que conheci. Aquele modo meigo, as lágrimas sinceras, os textos, a imensidão de recordações, de sacrificios um pelo outro, das conversas até as tantas, dos passeios, da mão dada com o sabor do verão... É quem me salva, quem me protege e quem me ama. E só sinto isto com ele. Por isso, vou e quero ficar com ele. Anjo. Teremos o que mais queremos. André.

2 comentários:

-bê disse...

Obrigada :) e sim é uma grande musica, o yann é dos melhores. que texto lindo, Daniela.

Sara disse...

Os teus textos encantam-me Daniela :')