domingo



Choro de alegria por ter sido humana e não desonesta ao ponteo de esquecer, de esconder, de ficar perdido como se fosse qualquer coisa que se tivesse passado. O facto é que não foi qualquer coisa mas talvez a amizade mais marcante que me passou pelas mãos. Tinha sonhado com momentos passados nessa noite, com noites ao teu lado a ser criança e a rir sem fim, a correr de aventuras, palhaçadas e gajos escorrendo azeite. Na verdade, já fomos uma só, percorriamos todas as ruas juntas e eramos tudo ou quase tudo uma para a outra. Não gostei de muitas das tuas atitudes mas se ha algumas semanas te fui pedir desculpa foi porque te vejo mudada e mulher. Já nos magoamos muito uma á outra e eu quero por um fim nisso, é o meu coração que manda.*

1 comentário:

vanuza disse...

ha sempre uma 2 oportunidade :)
minha querida daniela