domingo


Cais no mundo e sentes a verdade encostada a ti, reparas no que te fazem e sentes as facadas pelas costas. O mundo não me é fácil, nem me deixa retratar a vida num belo quadro azul, nem se quer me diz o que me vai acontecer. Parece que quanto mais surpresa for, melhor é. São lágrimas antigas que vêm ao de cima, fecha-se a porta e não há mais caminhos prontos a serem esquecidos e depois percorridos, parece tudo um samba de meia hora, onde visse o preto na cara dos infelizes e miseráveis por fortuna de mentira e falsidade. Tornou-se hábito ou então é inato, desculpai, porque agora a filosofia nasceu e há mentira em caras, há vozes de lamento em corações e agora tudo me permite distinguir os meus e os outros, aos que ligo o coração e aos que são simples coisas.
A vida é agora um alegre pinhal, sem tons negros, penso em meu amor e minha alma e o resto esquece-se(ainda bem que crescemos juntos), hoje sinto que páro o tempo e que faço de momentos, felicidade por belos dias. Cantas por becos escondidos o som da tua alma, mole e suave cantoria, que derrete o meu sorriso, tão frágil, pára por momentos e não deixes de seguir. Este é o caminho certo, eu garanto
Minha Viana do Castelo, Danielle

4 comentários:

Débra disse...

gostei muito do teu blog :)
desculpa a invasão.

Cátia'P disse...

Daniela o teu blog e vida (L)

Cárina disse...

que texto *.*

luisinha disse...

es de viana? :)